Pequenas agências, grandes resultados - Leia no OceanHub

Pequenas agências, grandes resultados

Vejo pequenas agências de mergulho ganhando notoriedade em novos cenários do mercado de mergulho e turismo no Brasil. Por simplesmente elas adotarem um novo “modelo de negócio” encontrando a diferença nos mínimos detalhes e conseguindo se diferenciar da concorrência. Pequenas agências, grandes resultados!

Primeiramente, muitas pessoas precisam entender que o cliente não é da operadora X ou Y ou do instrutor W ou Z. O cliente está no mercado, no mundo, e ele vai se encontrar com quem melhor lhe atender e entender as suas ideologias. Se você tiver uma boa linha de pensamento relacionado com o que você quer oferecer ao seu cliente, ele vai se identificar com o seu pensamento e vai atrás dos seus produtos e serviços.

Eu tenho um slogan na minha empresa que é “Pessoas perseguem visões e não pessoas”.

“Você não vai atrás da pessoa por que ela é legal, você vai atrás porque o pensamento dela é de encontro com o que você pensa”. Pessoas não perseguem pessoas, pessoas perseguem visões. Entenda isso e aplique na sua vida.

Se essas ideologias mudam, de acordo com a sua posição psicossocial, consequentemente também vai se mudar os grupos com que ele se relaciona. Posso hoje, frequentar um grupo X por ele se parecer com as mesmas ideologias e politicas que envolvem o mundo em que eu vejo e que vivo, e amanhã posso não querer participar mais deste tipo de grupo e mudar para o grupo Y, porque aquele grupo surgiu com novas ideias de mundo e eu me identifiquei com elas.

Pessoas sempre vão buscar lugares que se identificam com a maneira com que pensam, e se essa “empresa” deixa de pensar e se relacionar com as suas ideologias, é natural que eles procurem outros tipos de empresas e agências que fiquem mais de acordo com aquilo que elas se identificam, com o seu modelo de mundo.

Pequenas agências com novas ideias e fugindo da “mesmice” estão conseguindo fazer um grande trabalho nessa crise de “pandemia”. Encontraram uma nova maneira de se conectar com o seu cliente, apostando nesse momento na tecnologia. Conseguiram fazer um grande trabalho, se posicionando de uma forma estratégica e conseguindo ganhar notoriedade nesse cenário em que todos estão fazendo o “mesmo”.

Crise ou oportunidade?

É um momento bem delicado para o cenário do turismo de aventura, que é onde o mergulho se encaixa como uma atividade de lazer que proporciona um bem estar às pessoas.

Muitas empresas que não se prepararam para um corte em seus caixas, irão ter um período de dificuldade. Mas, se elas conseguiram ao longo de um bom trabalho fidelizar os seus clientes com os seus princípios de “empresa” ela conseguirá se levantar quando essa crise do mercado passar.

Pequenas agências, grandes resultados

Aquela empresa que manteve uma boa relação e se manteve de acordo com os princípios em que vinham já trabalhando com os seus clientes, irá conseguir voltar com muita força.

O mercado pós-pandemia vem com uma forte alta no ramo do turismo. As pessoas irão querer voltar a viver as suas vidas, voltar a mergulhar e ter a sua liberdade de volta.

Quem se posicionar de uma forma correta e coerente nesse mercado, irá ter uma boa notoriedade nesse novo cenário econômico. Surge uma grande oportunidade de mudanças no mercado! Quem estiver melhor preparado para entender a necessidade dos seus clientes irá conseguir alcançar voos ainda maiores.

“Entender para atender”, esse é um slogan de uma multinacional que preza entender as razões que levam o seu cliente até a sua agência e identificam a sua necessidade.

Vender por vender não funciona

Sempre digo aos meus amigos empresários: “Vendam com propósito. Não vendam sem o objetivo de fazer uma empatia com o seu cliente e de mostrar para ele o quão bem você faz esse serviço que ele busca.” O grande empresário bilionário, Flávio Augusto, sempre fala em empresas que gerem valor e não empresas que dão lucro.

Gerar valor = Longo prazo e sempre manter o cliente na empresa.

Dar lucro = O cliente compra uma vez só e vai para outra empresa, porque ela gera valor.

O cenário vai mudar

As importâncias já são outras! A percepção de vida e tempo está mais do que sensível nas pessoas. Buscar novas formas e ideias para se diferenciar dos concorrentes é mais do que necessário nesse momento. Entenda como é o comportamento dos seus clientes! Hoje, a conexão 5G chegou e cada vez mais a velocidade de informação cai sobre as telas de celulares e computadores. Temos um lado bom e ruim nessa história: cada vez mais a informação chega com uma maior velocidade e cada vez mais milhares de campanhas de marketing passam pela cabeça do seu cliente, e ele só irá lembrar daquela que lhe causou uma melhor ideologia de posição de pensamento.

Quem não é visto, não é lembrado

Muitas pessoas já escutaram esse “jargão” popular onde fala da própria propaganda, de visibilidade e lembrança. Porém quem não souber usar isso, acabará fazendo com que a sua empresa vá a “falência” por aplicar isso de uma forma negativa, no momento delicado no qual estamos vivendo.

Pequenas agências, grandes resultados

Quem sabe se colocar politicamente e eticamente ponderado em meio a uma crise em que estamos vivendo, irá se lembrar do seu papel de “formador de opinião”. Eu vejo muitos profissionais se expondo demais na internet, esquecendo que eles ainda são profissionais e empresários. Todos nós temos o livre arbítrio para falar o que quiser, mas não podemos esquecer que por trás de uma grande empresa, existe um profissional que é representado por esta ideologia. Temos que ser lembrados por atitudes positivas relacionadas ao nome por trás da empresa que representamos. Temos que ser lembrados por fazer a diferença no mercado em que atuamos. Uma posição politica e/ou religiosa expostas demais em rede social, com certeza irá fazer com que os seus clientes se afastem cada vez mais da sua empresa, por eles não concordarem com a sua visão de pensamento.

Mesmo tendo clientes que sejam contra ou de acordo com a sua posição política e econômica, se você está pensando em uma visão de empresário e de querer superar essa crise, evite falar isso publicamente em suas redes sociais.

Pequenas empresas, grande negócios

Quando você tem um feeling, para sentir e atender os seus clientes, isso já te coloca mil passos a frente da concorrência. Hoje, pequenas agências podem estar liderando o mercado e sendo exemplo para muitas outras pelo simples comportamento diferenciado de colocarem a sua visão de mundo na “internet” e mídias sociais.

São essas agências que irão ter uma melhor habilidade em driblar essa crise. Verdadeiros motivadores fazem com que as outras empresas e pessoas as tenham como exemplo.

Pequenas agências, grandes resultados

Afinal, inteligente é quem sabe nadar contra a onda, onde aproveita de um momento para depois surfar em um “nicho de mercado diferenciado”. Elas souberam economizar energia e se posicionaram de uma forma correta na onda e depois surfaram sem esforço.

A inteligência emocional faz parte do processo de gerenciamento de riscos: “De nada adianta gastar todo o seu conteúdo e forças em um mês se tem mais seis pela frente”. Saber atuar como um líder não é tarefa para todos os profissionais que se “acham” um líder. Líderes tem uma coisa em comum, eles são motivadores, eles são parciais e buscam ser a diferença no mundo em que atuam. Eles são verdadeiros agentes de transformação na vida das pessoas e unem aquilo em que está em desordem.

 

Thales Barizon

Quem é o autor deste artigo?

Thales Barizon tem 27 anos, é empresário, empreendedor, publicitário, instrutor de mergulho e CEO do Grupo T7M.

Leia todos os artigos deste colunista.



Publique um comentário

20 + doze =