Os 10 mandamentos do mergulho autônomo seguro
Os 10 mandamentos do mergulho autônomo seguro

Os 10 mandamentos do mergulho autônomo seguro

Como todos nós sabemos, manter a segurança em todas as atividades do nosso dia a dia é a melhor forma de minimizar os acidentes, e no mergulho, seja ele recreacional ou técnico, não é nada diferente. Para termos mergulhos mais seguros, é necessário adotar algumas medidas a mais por precaução. Confira neste artigo do nosso colunista Alberto Maia  “Os 10 mandamentos do mergulho autônomo seguro”

A atividade de mergulho tem ganhado cada vez mais adeptos no Brasil devido às facilidades de importação de equipamentos, o desenvolvimento das indústrias nacionais e a disseminação de diversas escolas e operadoras pelo país. Aliada às novas tecnologias e à vontade de autossuperação, o mergulho fez com que o homem desenvolvesse novas técnicas e equipamentos, permitindo-o ficar submerso em águas profundas por maiores períodos de tempo – e com maior segurança. É um esporte explorado por homens, mulheres e até mesmo crianças e idosos, sendo praticado no mundo todo como sinônimo de aventura, exploração, trabalho e pesquisa.

Com esse incremento, a necessidade de fazer uma gestão de segurança nessas atividades de mergulho são cada vez maiores. Mergulhar é uma excelente atividade de lazer, propiciando a criação de novas amizades, o contato com a natureza e o vivenciamento de novas experiências que lhe permitem conhecer lugares diferentes e maravilhosos. Também é uma atividade fascinante, empolgante e prazerosa, mas que se certos cuidados básicos forem relegados, há a possibilidade de trazer certos riscos de pequenos e médios acidentes e até mesmo colocar vidas em risco.

Medidas simples e básicas de segurança são eficazes e eficientes para minimizar – ou mesmo quase eliminar – a totalidade desses riscos. Uma dessas medidas começa no treinamento apropriado com instrutores e materiais de qualidade. Entende-se que com a alta qualificação desses profissionais e a qualidade nos materiais utilizados nos cursos, os acidentes e incidentes vão ser reduzidos aos níveis mínimos. Além do mais, professores capacitados e motivados tendem a ter um nível de stress menor, contribuindo ainda mais para a prática segura das atividades. Em consequência, os novos alunos terão uma assimilação melhor do conteúdo sem se descuidar da segurança, seguindo sempre os procedimentos e protocolos aprendidos em aulas teóricas e práticas.

Evite aprender a atividade do mergulho sozinho – na prática – pois é necessário um mínimo de instrução de uso, de manejo dos equipamentos e do ambiente, bem como o desenvolvimento da autoconfiança do novo mergulhador – algo que não se aprende e, muito menos se conquista da noite para o dia.

O ambiente onde interagimos no mergulho é outro fator que não deve ser esquecido. Ter um dupla experiente e conhecedor do local é fundamental para o sucesso do mergulho. Conhecer a fauna local também é uma boa prática e deve ser precedida ao mergulho, ou seja, atividades submersas começam antes mesmo do mergulhador montar e conferir o kit de mergulho. Lembre-se que o ambiente que você estará descobrindo não é o seu natural e que qualquer deslize com os equipamentos ou procedimentos poderá gerar um acidente.

Os 10 mandamentos do mergulho autônomo seguro

No intuito de ajudar a lembrar de alguns tópicos importantes relacionados a segurança nos mergulhos, fizemos um resumo com os 10 mandamentos do mergulho autônomo seguro, elencados e explicados a seguir:

1) Beber bastante água – Antes e após o mergulho, mantenha-se hidratado. Essa prática ajuda o mergulhador a evitar a doença descompressiva, melhora a atividade orgânica, além de deixá-lo hidratado. Lembre-se que a maioria dos mergulhos ocorre em um dia de sol, com temperaturas altas, agitação e euforia;

2) Nunca mergulhe sozinho – Use sempre o sistema de duplas. Esta é uma das regras mais importantes no mergulho recreacional. Se você tiver um dupla experiente ao seu lado, conseguirá curtir e relaxar durante o mergulho. Seu dupla também o ajudará a resolver qualquer problema que venha a ocorrer embaixo d´água;

3) Esteja em boas condições físicas e psicológicas – Como o mergulho é considerado um esporte de aventura, ter uma boa condição física e psicológica irá deixar o praticante mais seguro e autoconfiante, mesmo saindo extenuado ao final do passeio e exploração subaquática;

4) Seja treinado para a atividade de mergulho, sem exceder limites – O mergulho não é um esporte de competição, é um passeio. Não há necessidade de excessos, extravagâncias ou exageros. Execute somente as manobras em que você foi treinado nos seus cursos;

5) Utilize bons equipamentos e com manutenção em dia – Ter bons materiais e de qualidade é uma excelente forma de evitar problemas sérios e contratempos durante os seus mergulhos;

6) Conheça a área onde vai mergulhar ou mergulhe com quem a conheça – Ter um guia ou um divemaster em seus mergulhos não é luxo, e sim uma necessidade real. Não ignore esta dica nos seus passeios subaquáticos, principalmente naquelas áreas e pontos de mergulho que você ainda não conhece;

7) Antes de começar a mergulhar, sinalize adequadamente a área de mergulho – Um instrutor ou guia consciente sempre irá sinalizar a área de mergulho adequadamente. Caso não perceba qualquer tipo de sinalização, solicite ao guia, divemaster ou ao instrutor que faça a adequada sinalização;

8) Planeje o seu mergulho ainda na superfície – Antes de todos os mergulhos, faça um briefing com informações importantes que devem ser passadas a todos os mergulhadores. Se outro mergulhador estiver fazendo o briefing, preste bastante atenção aos avisos. É uma boa ideia repassá-los com o seu dupla ao final da explicação para sanar todas as dúvidas. Verifique também, em terra e na água, os seus equipamento de mergulho fazendo um checklist. Analisar os equipamentos antes e durante o mergulho é uma excelente prática – utilize-a sempre;

9) Evite e tenha muito cuidado com a subida livre – Observe o dupla graduado ao finalizar os mergulhos e mantenha-se alerta ao subir. Você pode não saber o local correto onde os duplas deverão sair. Fazer essa manobra com calma e prudência é uma excelente dica para a segurança dos seus mergulhos;

10) Evite euforias e não se coloque em risco – Pense sempre em você e no seu dupla. Todos nós sabemos que a ansiedade e a euforia antes do mergulho é algo maior do que nós mesmos, mas fique sempre calmo e nunca se coloque em risco. Pense em você e pense no seu dupla.

A segurança não é responsabilidade exclusiva das operadoras que comercializam os pacotes e seus funcionários. A obrigação com a segurança deve ser compartilhada com todos aqueles que desejam curtir um passeio subaquático completo, desfrutando toda a beleza que nosso sentidos podem deleitar, preservando as nossas vidas (e dos nossos duplas) e toda a natureza que nos permite essa majestosa excursão.

 

Alberto Maia

Quem é o autor deste artigo?

Alberto Maia é mergulhador de Resgate formado pela Casa do Mergulhador em agosto de 2019, em Brasília, e amante do mergulho desde 1993.
Leia todos os artigos deste colunista.



1 comentário

  • Wayne Brod Beskow
    20/04/2020

    Parabéns Alberto, ótima síntese, queremos um seminário ao vivo agora. Muito orgulho de mergulhar contigo como dupla.

Publique um comentário

três × dois =